sexta-feira, 8 de maio de 2009

A Coisa pública e a privada, de Affonso Romano de Sant'Anna *

(REPUBLICA - vem do latim "res"= coisa + publica)

  

Entre a coisa pública

e a privada

achou-se a República

assentada.

 

Uns queriam privar

da coisa pública

outros queriam provar

da privada,

conquanto, é claro,

que, na provação,

a privada, publicamente

parecesse perfumada.

 

Dessa luta intestina

entre a gula pública e a privada

a República

acabou desarranjada

e já ninguém sabia

quando era a empresa pública

privada pública

ou

pública privada.

 

Assim ia a rês pública: avacalhada

uma rês pública: charqueada

uma rês pública, publicamente

corneada, que por mais

que lhe batessem na cangalha

mais vivia escangalhada.

 

Qual o jeito?

Submetê-la a um jejum?

Ou dar purgante à esganada

que  embora a prisão de ventre

tinha a pança inflacionada?

 

O que fazer?

Privatizar a privada

onde estão todos

publicamente assentados?

Ou publicar, de uma penada,

que a coisa pública

se deixar de ser privada

pode ser recuperada?

 

-Sim, é preciso sanear,

desinfectar a coisa pública,

limpar a verba malversada,

dar descarga na privada.

 

Enfim, acabar com a alquimia

de empresas públicas-privadas

que querem ver suas fezes

em ouro alheio transformadas.



* Gentilmente enviado por nossa correspondente Susanna Lima sob o patrocínio do Frigorífico Brasil: porque o nosso cachorro é amarrado com linguiça!



5 comenta aí, amizade!:

Rodrigo. disse...

Muito bom! Mas o comenta´rio em pequenas letras do que o texto em si.

Fabiano Barreto disse...

Hã?

Cuma?

Susanna disse...

Hahahahahahahahahahahah!

FW, cachorro amarrado com linguiça?? Meu Deus, onde chegaremos??

Beijo!

Anônimo disse...

Resposta mais babaca q eu javi v. t. m. n. c. seu f da p

Fabiano Barreto disse...

Anônimo, propor-se a uma ofensiva pela internet sem se identificar é o cúmulo da covardia.

uma pessoa honrada e madura não agiria de forma tão indigna.